Purist Ganha o Mundo

Ótima notícia para a musicalidade noturna brasileira: o live act Purist se fará presente na edição deste ano do maior encontro interplanetário de cultura alternativa, o Boom Festival. Estamos bem representados por esse projeto idealizado em Campinas (São Paulo), paralelo ao sucesso do progressivo Soulearth.

O comandante da nave é Leonardo Tozzi, campineiro de 27 anos que apesar da pouca idade já coleciona apresentações de ponta a ponta do país e tantas outras fora. Meu contato com ele se firmou em 2013 em Belém durante o Festival XTR quando me encarregaram de levá-lo, juntamente com o João (Hyperflex e Soulearth), da travessia de barco na cidade até a produção na Ilha do Combu. O tempo todo alerta à conversa de guia turístico e ao novo ambiente, Tozzi nos presenteou na noite seguinte à chegada com uma apresentação musicalmente empolgante e energética.

purist3
Purist @ Xyryry Kuaray / Foto: Lauro Medeiros

Conversamos um pouco sobre as expectativas, produção musical, espiritualidade e processo criativo. Saca só.

A.M.E. – De onde vem “Purist”?

LEONARDO – Purist nasce de um dos seus principais conceitos que é a busca em permanecer-se fiel às coisas em sua real essência. Assim como na vida pessoal, na música procuro explorar e transmitir a pureza e a originalidade do psychedelic trance.

A.M.E. – O que te levou a produzir trance psicodélico e como esse processo funciona?

LEONARDO – Sempre fui muito ligado à música, desde pequeno estudando e tocando bateria, e apaixonado por instrumentos e suas sonoridades. Quando me deparei com as festas de musica psicodélica me identifiquei demais com aquela sonoridade e o poder sobre a mente e o espírito que era possível se alcançar. Música com muito sentimento e energia que me despertou a vontade de conhecer a fundo esse campo. Foi aí onde começou tudo e dei início aos meus primeiros projetos.

Hoje em dia esse processo funciona de uma forma mais simples, mais natural. Entro no estúdio e realmente deixo fluir as ideias, sem restrições, tento expressar meus sentimentos e minhas experiências sintetizando tudo isso em música. Para esse processo ser mais eficaz, tento sempre estar alinhado com minha espiritualidade, vibrar uma energia positiva para que consiga sempre ter boas inspirações e assim direcionar o trabalho.

A.M.E. – Sempre lemos em teus releases acerca de “experiências com o xamanismo (brasileiro)”. Como é isso?

LEONARDO – Há alguns anos venho passando por uma sequência de experiências muito intensas com a espiritualidade e através do xamanismo com suas plantas de poder tive acesso a esta realidade onde pude vivenciar alguns momentos e experiências memoráveis e muito marcantes para minha vida. Consequentemente, minha música e minha vida pessoal são um reflexo de todas essas vivências. Pra dar continuidade nesse processo, algumas vezes por ano frequento trabalhos de Ayahuasca e/ou Santo Daime.

A.M.E. – De que forma as experiências cotidianas influenciam a tua música?

LEONARDO – Influenciam diretamente, pois dependendo do momento em que se encontra sua vida, a sua inspiração, sua motivação, os seus sentimentos, muita coisa será influenciada por essas energias. Sendo assim, determinante o peso para o processo de criação. 

Purist @ Shivaneris / Foto: Aleka

 A.M.E. – De um tempo pra cá percebemos algumas mudanças na sonoridade do Purist com a inserção de ambiências e efeitos um tanto mais orgânicos. O que o levou a isso?

LEONARDO – Está fazendo mais sentido pra mim, a busca por uma timbragem mais orgânica, mais da natureza, dos universos, explorar novas texturas e campos de frequências, desbravar esse imenso mundo que a síntese psicodélica permite. Também por escutar mais sons com esse tipo de referência.

A.M.E. – Como aconteceu a inclusão do Purist no line up do Boom?

LEONARDO – O Boom Festival tem um sistema de cadastro para artistas em seu site oficial, logo, preenchi com o meu material, e após um tempo, recebi um email com convite deles. Realmente foi surreal. Até hoje parece que a ficha não caiu, mas estou muito feliz e preparado para essa oportunidade. Isso acontecer foi muito gratificante.

A.M.E. – Quais as expectativas para o festival?

LEONARDO – Minhas expectativas são as melhores, acredito que vou ter a ou uma das melhores experiências de minha vida… Só de poder estar presente nesse encontro multicultural, vivenciar e trocar diversos conhecimentos a todo instante com pessoas de todo o mundo já seria incrível, poder ainda contribuir com a música, nossa, realmente estou muito feliz e animado para pilotar aquela nave, meu Deus (risos). Surreal.

A.M.E. – E pós Boom?

LEONARDO – Vou continuar com os pés no chão, focado nos meus objetivos, trabalhando em minhas músicas, buscando sempre melhorar. Estou desenvolvendo meu álbum agora, devo terminá-lo na metade do segundo semestre, após boom, então é trabalhar, fazer muita música, para a hora que aparecer qualquer oportunidade eu estar preparado e poder colher destes frutos. Claro, acredito que a visibilidade do projeto vai aumentar bastante após o Boom, então quero aproveitar e tentar expandir cada vez mais minha mensagem, minha música e poder desfrutar de ótimas viagens e experiências que o mundo da música psicodélica pode me levar.

Os Apreciadores de Música Eletrônica te desejam sucesso desmedido nessa empreitada dos sonhos, Leonardo. BOOM!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s