A.M.E. Entrevista Yula Djane

Dentro do universo amazônico, quem dança busca nas sonoridades diversas a sua evolução progressiva. A magia das mixagens,  os dons da alquimia sonora são domínio de alguns, e dentre estes alguns, poucos são Djanes. Hoje vamos entrevistar Yula,  belemense de 25 anosque com sua impecável arte em mixagem,  carrega o facho de antigos mestres da música eletrônica de Belém, em sua trajetória de aprendizados e apresentações. Vamos lá!

A.M.E. – Como foi seu despertar para a música eletrônica?

No ano de 2004, por curiosidade, fui prestigiar um Festival de Música (Yamada Tim Festival) que aconteceu na nossa cidade   (Belém-PA). Como era um festival multicultural, e a música eletrônica estava com bastante evidência e estourando na cidade, pude conferir de perto um dos melhores projetos do momento, Machines Of Shiva.  Foi sensacional!
Particularmente, acredito que foi início da cena de Música eletrônica na cidade [sobre o início da música eletrônica no Pará, clique aqui]. A partir daí, procurei me profissionalizar na área, onde obtive os ensinamentos de grandes mestres na arte de Mixagem como Marcelo Frazão e Coyote. Dando assim o inicio na minha carreira como DJ em 2007.

Coy_Marcelera_Yula
Dj Coyote, Maarcelo Frazão aka Marcelera, e Yula.

A.M.E. – Quais foram e quais são suas principais influências?

Desde sempre fui apaixonada pela música, não determinava um gênero só para escutar. Sempre gostei de sons que trouxessem algo a mais, criando assim uma identidade única para a música produzida. Daft Punk e Kraftwerk são um dos nomes que faziam parte sempre da minha playlist. Atualmente, já voltada mais para vertente que toco, que é o Progressive Trance, busco sempre manter o som de raiz, com muitas melodias , vocais e uma atmosfera envolvente, que são umas das principais características da vertente. Além disso, procuro sempre explorar projetos inovadores, onde possa agregar da melhor maneira ao público. Além disso, existe um projeto que sempre esta presente também no meu repertório musical, que é o Symbolic. Uma das revelações do Psychedelic Progressive Trance.

A.M.E. – O que encontraremos em seu Case?

Você encontra uma variedade de sons que variam desde o Deep Progressive ao Psychedelic Progressive Trance, que é uma vertente bem mais agressiva, baixo e groove bem acentuados e BPM mais acelerados. Procuro ter um acervo bem diversificado, fazendo uma pesquisa bastante minuciosa e aderindo sempre às tendências e novidades do meu ramo Musical.

A.M.E. – Quais foram os momentos mais marcantes de sua trajetória?

Sem dúvida, um dos momentos mais marcantes da minha trajetória como DJ, foi ter a oportunidade de ser headline em dois eventos em 2015. O primeiro convite surgiu para o evento PsychoCircus – MA, onde tive a oportunidade de representar nossa cidade com muito orgulho. Foi um momento muito especial. O segundo convite foi para o evento Macaco Doido-AP.  Para nós, como profissionais da música, é um grande mérito e reconhecimento obtidos ao longo de nossa carreira e nos agregam grandes experiências. Foi um momento épico, e espero poder desfrutar de mais oportunidades assim.

12887367_961583627229632_807186741_o
A.M.E. Party 13.06.2013

A.M.E. – Quais as características sonoras que você mais aprecia no Progressive Trance?

Gosto da psicodelia predominante nas tracks , com linhas de baixos pesadas e ritmos melódicos contagiantes.

A.M.E. – Pra você, o que o saudoso Marcelera deixou como ensinamento? E o que ele deixou como legado à cena local?

Marcelo Frazão sempre foi um ícone, e um dos precursores da cena eletrônica na nossa cidade. Os momentos que tive ao seu lado me mostraram que a música faz você romper barreiras. E que permite que a criança brinque dentro de nós, que o monge dentro de nós reze, que o jovem dentro de nós dance e que o herói dentro de nós supere todos os obstáculos, ou quase todos.
Seu legado nos deixa paz, prosperidade e união. Que a música não é competição, é arte, é um jeito de você entender o mundo, de você saber lidar com as intrigas e ter discernimento para poder entender as diferenças e com respeito.

—–

Gratidão pela participação, aqui no Colunas dos Apreciadores de Música Eletronica!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s